Carrinho

O enredo do Carnaval

Das coisas mais importantes do Carnaval, o samba-enredo é o tema do desfile das Escolas de Samba. É nele que são baseadas as fantasias, as alegorias, as alas. Alguns desses sambas tornaram-se parte de nossa própria cultura, vide o exemplo de “Aquarela Brasileira”, apresentado pelo Império Serrano no desfile de 1964.

De autoria de Silas de Oliveira, os versos desse samba ainda ecoam por muitos salões e muitas rodas de samba por aí, frisando a importância de um bom samba-enredo. Mas nem sempre houve uma necessidade ter propriamente um tema nos desfiles. Em 1932, ano da primeira disputa entre as Escolas cariocas, cada agremiação poderia apresentar até três sambas, que não precisavam ter o mesmo enredo.

Só no ano de 1933 é que foram definidos os quesitos para avaliar as escolas: poesia do samba, conjunto, originalidade e enredo. Pode-se dizer, então, que o primeiro samba-enredo de que se tem notícia é “Homenagem”, de autoria do grande Carlos Cachaça, da Mangueira. Mas foi apenas em 1946 que o samba-enredo se consolidou nos desfiles. Desde então, as escolas que apresentam sambas fora do enredo estabelecido são punidas.

Uma curiosidade: em 1965, Dona Ivone Lara foi a compositora do samba-enredo “Os cinco bailes da história do Rio” ao lado de Silas de Oliveira, levado para a avenida pelo Império Serrano, escola vice-campeã daquele ano. Essa foi a primeira vez que uma mulher compôs um samba levado para o desfile.

A Vinil Records traz pra você alguns compilados dos principais sambas-enredo da história, como os presentes no disco Apoteose do Samba-Enredo, os sambas-enredo  do Grupo Especial Carnaval 91 e Carnaval 1987 – Sambas-enredo , para deixar o seu Carnaval muito mais animado!

Apoteose do Samba-Enredo

Loading...
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook
Facebook
Pinterest
Instagram
Me avise quando chegar! Nós lhe informaremos quando o produto chegar ao estoque, basta cadastrar um endereço de email válido!.
Email Quantidade "Não compartilharemos seu endereço com mais ninguém.